"Aquilo que não nos destrói, fortalece-nos"
Friedrich Nietzsche

2.6.10

Conversas ao telefone com desconhecidos

Com as novas tecnologias há hábitos que se perdem, um deles é falar ao telefone, actualmente por mail resolvemos quase tudo, profissionalmente falando.

Com isto passamos mais tempo a teclar com alguém que desconhecemos totalmente, até podemos estar a tomar café na mesma esplanada e não sabemos, pelo telefone embora não vendo a cara reconhecia-mos a voz, e quantas pessoas já me cativaram pela voz, por exemplo os locutores da rádio, simpatizamos mais com uns do que com outros pelas piadas, pela música que escolhem, mas principalmente pela voz.
Conheço um caso, de duas pessoas que não se conheciam, mas trabalhavam para a mesma empresa, tinham a mesma função, mas em cidades diferentes. Eram, não sei se ainda são, telefonistas, e apaixonaram-se pela voz um do outro, até ao dia em que combinaram encontrar-se, namoraram, casaram, não digo que foram felizes para sempre, mas digo que até hoje são felizes.

Parece uma história de encantar mas é real, felizmente há histórias assim.

2 comentários:

Poetic GIRL disse...

Adoro estas coincidências da vida, eu falo muito ao telefone a nível profissional, até demais diria eu, mas nunca me apaixonei nem se apaixonaram pela minha voz! Que pena... bjs

Olhos Dourados disse...

Há coisas giras:)