"Aquilo que não nos destrói, fortalece-nos"
Friedrich Nietzsche

6.1.10

Serão os portugueses generosos?

Nesta época festiva que passou, é habitual falar-se muito em solidariedade, toda a gente contribui de certa forma, no supermercado, na rua, através da televisão pois somos bombardeados com pedidos.
E depois o resto do ano do que vivem as instituições para as quais contribuímos, ou os portugueses são assim tão generosos nesta época que chega para o ano inteiro? Tenho dúvidas.

Um dia deste reparei numa embalagem não sei em certo do que, penso que era do café ou do óleo, falava de uma campanha não prestei muita atenção para quem era a ajuda, mas tinha lá um número para o qual se podia ligar e contribuía-mos com 0,60 cêntimos para a causa, a típica campanha, sinceramente não gostei, não liguei e até pensei eles é que podia contribuir com os 0,60 cêntimos, retiravam ao que nós pagamos pelo produto e doavam à instituição em causa, ou até os hipermercados uma vez que quem tem as margens maiores são eles.

Por falar em generosidade, quantas vezes não cedemos a passagem, quantas vezes buzinamos quando alguém sem prioridade se mete à nossa frente, ou comete alguma gafe, somos assim um poço de contradições.

8 comentários:

Olhos Dourados disse...

É que no Natal as pessoas envolvem-se com o espírito natalício e estão mais propícias a ajudar. Se fosse todo o ano não havia dinheiro que chegasse.

Patty disse...

Nesta altura do ano é que as pessoas pensam em caridade, o resto do ano andam demasiadas envolvidas nas suas vidas que não olham à sua volta e andam demasiado stressadas. Deviam viver como no meu alentejo, aqui aprendemos a ter mais calma e a ter mais tempo.
Jinhos,
Patty

S* disse...

São... mas precisam que os lembrem da importancia de ser generoso.

Olga disse...

A generosidade para mim, tem de vir de pequenos actos. Penso que podíamos ser generosos o ano inteiro, mas as associações aproveitam-se desta altura para nos atacarem com pedidos, penso que podia ser mais dividido... E quantas vezes não cheguei a casa depois da minha cirurgia e depois de iniciar a condução quase em lágrimas porque toda a gente me apitava porque eu demorava muito tempo a entrar nos cruzamentos, porque não conseguia quase mexer o pescoço. Daí que eu esteja sempre a apelar sejam compreensivos uns com os outros. Bj grande

ergela disse...

Tens um selo para ti na minha xafarica.

Beijoca.

Girl in the Clouds disse...

Esta altura é mais propícia!!

Lebasiana disse...

eu sou generosa... sobretudo porque muitas vezes dou algo que me faz falta... sacrifico-me, porque quero vê-los bem!

mas não dou algo a alguém sempre que me é pedido, porque a carteira não aguentava!
jocas

Ana M. disse...

Patty, bem vinda

ou em trás os Montes, aqui às vezes até é demasiado calma