"Aquilo que não nos destrói, fortalece-nos"
Friedrich Nietzsche

24.5.11

Como é que se chega a este ponto?

Uma conhecida minha ia casar, já não vai.
Faltavam 2 meses para o casamento.
Os convites foram entregues.
As roupas compradas, faltavam alguns ajustes.

O "noivo" foi viver com outra.
O que seria um sonho tornou-se um pesadelo.

É triste mas é a realidade.

10 comentários:

Manuela disse...

Querida anf, se calhar, melhor agora que depois... com divisões de bens e custos de tribunal!

Verdinha disse...

:O Se ele não gostava dela porque raio marcou o casamento? As pessoas hoje em dia acham que casar é o mesmo que ir ao supermercado ou a lavandaria e pouco querem saber se os outros sofrem ou não...

Mas enfim, no fundo estou como a Manuela, antes agora do que depois. (como um actor brasileiro que acabou c a mulher no aeroporto depois de terem vindo da lua de mel :S )

Nicole disse...

Por vezes a vida dá-nos um sinal ainda que subtil a indicar-nos onde devemos parar... muitas vezes nós fazemos que não vemos, ignoramos e continuamos.

Depois, já é tarde.
E podia-se ter evitado tanta coisa. Principalmente o "tipo" de dor.

:)

Felicidades

aa disse...

Apesar dessa tua conhecida estar a sofrer, ela vai chegar à conclusão, que foi melhor agora que depois do casamento, ou até mesmo no próprio dia, como já aconteceu com muita gente...

Me disse...

São situações que não consigo mesmo entender...

Sairaf disse...

Sem palavras doce anf.
Abraço muito especial para essa menina mulher
Com carinho
Sairaf

nuvem.de.algodão doce disse...

Acontece. Já conheci casos desses. Mas sempre foi melhor assim do que casarem-se e separarem-se logo a seguir.
*

Dina disse...

Nem quero imaginar como ela se sente...

Jo disse...

Obviamente é melhor antes do que depois do casamento, nem que seja somente pelas questões burocráticas. Mas a 2 meses do casamento?? Ultimamente tenho-me deparado com demasiados homens cobardes. Sentem uma coisa, dizem a toda a gente essa mesma coisa, mas são incapazes de falar disso com a namorada/companheira. Medo? Cobardia? Não sei. Mas não compreendo. Definitivamente. Acima de tudo acho uma tremenda falta de respeito para com a mulher em causa (ou o homem, no caso contrário).

aloucura disse...

eu consigo entender, agora que penso nisso. antes agora que depois com filhos.